quinta-feira, novembro 30, 2006

O "sempre" da vida!

Existia uma estrada... e lá estava eu, a olhar para a paisagem. Nela, as pedrinhas se misturavam com a poeira da terra amarela. As árvores, que estavam à beira do caminho, semeavam sombra nos corações ressequidos pela sede do amor. Uma fonte de águas puras sussurrava pelos leitos pedregosos de uma correnteza infinda. Por ouví-la, adentrei em busca do alento.
Pássaros sobrevoavam minha cabeça... numa algazarra digna da felicidade de quem vive a liberdade de voar... voar pelos céus da vida, alcançando destinos sonhados. Seus piados e chilreares, de tão alegres, faziam-me sorrir. Sim. Estava vivenciando a natureza em sua forma mais pura. Os odores das plantas me faziam inalar, profundamente, em busca de um perfume que nenhuma química poderia imitar. Meus olhos percorriam cada cantinho, seguindo os movimentos leves das folhas , causados pela brisa, que as beijava a cada instante. As árvores estavam me acolhendo e pedindo que ali ficasse.
A estrada não era mais importante. O que eu mais queria, ali, naquele momento, era adormecer e não mais acordar... Porque a imensa sensação de descanso e paz me deixava relaxada e imersa no todo.
Um movimento brusco, nas folhagens mais baixas, chama a minha atenção. Olho discretamente...eu nada temeria naquele lugar... Meu sorriso se fez, logo, presente... Uma lebrinha, com seu pelo mestiço, olhava-me entre assustada e curiosa. Com um raminho de plantas em sua boca, não se movia... mas a degustação era mais importante que a minha presença.. movimentos suaves a fizeram digerir aqueles raminhos, que tanto buscara, com certeza. Seus olhinhos continuavam a me olhar... e tivemos uma conversa que somente a natureza entende. Os pássaros começaram a cantar cada vez mais.... a sombra refrescara meu calor pelo sol escaldante.Agradeci aos bichanos pela companhia e louvei à Deus pela criação.
Ali faltava alguém. Alguém que tivesse o mesmo amor pelo belo. Alguém que sentisse a natureza como parte de si. Sentei-me numa pedra e pude entender meu sentimento. O homem não nasceu para ser sozinho. Ele nasceu para "viver com"... e "viver para". A sociedade estabelecida pelos humanos, em nada tem parecência com a sociedade para a qual ele foi criado.
Eu ali estava, acompanhada pela natureza, acarinhada por ela. Mas tinha que cumprir minha missão. E encontrava mais um esclarecimento de qual seria meu próximo passo.
Descansada, fui à fonte e saciei minha sede. A água fria , ao bater em meu rosto, deu-me novas forças. Molhei meus cabelos, meus pulsos... e despedi-me daquela paisagem linda. Era hora de partir...
Levantei-me, calmamente... Meus amigos ainda estavam ali, a compartilhar comigo meus últimos instantes de descanso. Despedi-me com um sorriso e uma prece. E iniciei minha volta à estrada.Ela era necessária.
Eu precisava caminhar... mais... e mais... Até quando?
Para sempre... no sempre da vida.

by Miriam

19 comentários:

Carlos Henriques disse...

Voltei...com o coração repleto de gratidão pelo carinho deixado no meu blog...ainda sem a capacidade de argumentar... mas se o indiana jones encontrou a arca da aliança eu voltei cheio de esperança. Obrigado.

Daniel Aladiah disse...

Querida Miriam
Caminhar sempre é preciso, pois só assim fazemos o nosso caminho. Umas vezes fazêmo-lo acompanhados, noutras alturas teremos que ter a coragem de prosseguir sozinhos, mas nunca perdendo de vista a luz que brilha no nosso olhar.
Um beijo
Daniel

mj disse...

Miriam,
não sei por que caminhos, no tardio da noite, chegou alem do horizonte.
Mas caminhar,,, precisamos sempre, seja como for.
Até quando?!
Sempre, mesmo...

Gostei muito das palavras e da visita.
O momento não é o melhor para comentar como gosto mas teria que vir aqui.
Com mais calma e tempo para ler.

Voltarei!

Um beijo,

Nilson Barcelli disse...

A sua narrativa à volta de uns breves momentos, diria bucólicos, é contagiante e irradia beleza.
Gostei imenso.
Bom fim-de-semana.
Beijos.

Mel disse...

"Ali faltava alguém. Alguém que tivesse o mesmo amor pelo belo. Alguém que sentisse a natureza como parte de si. Sentei-me numa pedra e pude entender meu sentimento."

Miriam, minha querida amiga, hoje com todo o tempo do Mundo vim viajar dentro de caminhos de palavras sábias... as tuas. Iluminadas pelo Alto...

"Eu precisava caminhar ... para sempre para sempre no sempre da Vida ...". Todo o sentido, Miriam, todo.

E, minha querida, grata porque a tua e a minha Vida se cruzaram num qq momento e estamos de mãos dadas ... na partilha e no sentimento. E no gosto pelo belo ...

Bjs grandes ...
Vou continuar a ler-te ... hj e sempre ...
Até já ...

Mel

Kalinka disse...

Olá minha Amiga Miriam

Estou de volta...
Visito este lugar tão belo.
Sempre leio suas lindas e maravilhosas palavras.
Que bem você escreve...
Parabéns!

Beijos.

su disse...

...é verdade...as palavras que deixas parecem reflectir toda a força...mas como apossar-me realmente delas, independentemente da sua beleza?!

xxx

Um homem caminha sozinho
numa estrada lunática
onde se cruzam meteoros e cometas.
Um fantasma insensível
trespassado por uma luz sem fim.
E o sonho invisível
protege-o do que toda a gente vê:
Um homem que caminha sozinho.

E os anos que passam
deixam marcas nessa estrada.
Junto a uma janela amargurada
um homem que caminhou sozinho,
numa cadeira de baloiço está sentado.
Afivelado ao seu movimento
que baloiça os tempos à sua vontade:
Recordações passadas...e ainda desejos futuros.

E o fim que se aproxima
cobre, muito lentamente, o corpo deitado
do homem que caminhou sozinho.
O seu cabelo branco é a certeza
de que o futuro desapareceu
à medida que envelheceu.
O homem que caminhou sozinho
de mãos vazias
é, agora, um fantasma sensível...

susana júlio

xxx

Beijo noctívago desta tua amiga de uma Teia recém ou prestes a acordar de novo...

su

antonior disse...

Olá, Miriam!
Minha amiga, agradeço-te as tuas palavras, neste regresso e durante o silêncio... :-)
Agradeço-te as palavras para mim e para a Girassol.
Quanto ao teu post...pois é, temos de caminhar na vida e cumprirmos aquilo a que estamos destinados. tu sabes...

Beijos nossos, com Amizade.

mj disse...

«Para sempre...no sempre da Vida!»
Caminhar...
Voltei, num outro momento.

Há horas de partir, tempo de chegar; entre o ser e o estar.
Estradas de Vida!

Feliz Natal e que o novo ano seja pleno, no concretizar de sonhos ou desejos.
Tudo de bom.
Beijo,

Carlos Henriques disse...

Venho ler-te mas especialmente aproveitar para te desejar um Natal em Paz e nada menos que um Magnífico Ano de 2007

Luís Costa disse...

Prezada Miriam,

Quero-lhe desejar umas Boas Festas e um próspero Ano Novo.

Quanto ao texto :Mais uma vez - excelente !

girassol disse...

Pois Miriam, não procuro, descobri. A LUZ. No Amor que construímos recebendo um do outro. Recupero até minha própria LUZ.

Desejo que encontre sua Luz também. Vai ver que é como digo...

Beijinho e Obrigada por me ter comentado.

girassol disse...

Aqui, assim, desejo Felizes todos os dias, que não só estes em que todos transpiram a euforia que no resto do ano retraem dentro de si próprios.
É preciso construir os dias na Esperança de que a Luz faça o caminho para a Felicidade.

Kalinka disse...

Que neste Natal a Paz preencha os nossos corações e que a Esperança de novos dias seja uma concretização no novo ANO 2007!

Desejo-te muitos sorrisos de alma, muito AMOR, muita SAÚDE e ALEGRIA a esbanjar todos os 365 dias que se aproximam.

Não nos esqueçamos de ser solidários com quem tanto precisa... às vezes um pequeno gesto pode fazer um coração rejubilar de felicidade.
Obrigada pela tua presença perfumada na minha vida!

beijo-te com muito carinho.

Daniel Aladiah disse...

Desejo-te um fantástico 2007!
Um beijo
Daniel

rouxinol de Bernardim disse...

QUE EM 2007 O SOL NASÇA PARA TODOS!!!

JÁ NÃO ERA SEM TEMPO!!!

poeta_silente disse...

Pois, Sr. Rouxinol do Bernardim. Estive em seu Blog e não consegui retribuir seus votos de Luz intensa no Novo Ano. Agradeço, então, por aqui mesmo... e desejo-lhe imensas alegrias e realizações em 2007. Grata pela visita.
Miriam

Léia disse...

Miriam querida,

Só hoje senti coragem para voltar aqui. Foram tantos os motivos que me fizeram calar.....Ficar comigo mesma foi o melhor que consegui fazer. Um certo egoísmo confesso. Muito de medo como a lebre que olhava a tudo curiosa, porém assustada.Voltei! Não sei bem em que estado, o tempo dirá!
Mas fiquei tão feliz ao ver que continuaste com tanto sentimento preenchendo este espaço.....
Desculpe amiga, eu precisava parar. Mas hoje recomeço a caminhar....mais e mais. Beijo!

sandra Daniela disse...

Os meus votos de boma ano!!! k o ano de 2007 te traga muitas alegrias e um arco-iris no coração1!! um beijo