domingo, abril 15, 2007

Quando encontro a fraqueza

Quando encontro a fraqueza, quero que se torne forte. Quando encontro a tristeza, quero que se torne alegre. Quando encontro a agressão, quero que se torne amor.
Tenho encontrado tudo isto nas pessoas. E fico pensando que sería tão fácil vencerem seu estado negativo. Mas não querem. Preferem a ausência, a omissão, o esconderijo... e não a presença, a luta, a garra.
Choro... seguidamente. Quem não o faz?
Sinto-me triste... quem não se sente?
Sou agredida... quem não o é?
Busco o amor... quem não o busca?
Mas não consigo entender o porquê deixam de perceber que, se sentimos assim, é porque existe o outro lado:
Dou risadas... quem não o dá?
Sinto-me alegre... quem não se sente?
Sou acarinhada... quem não o é?
Encontro o amor... quem não o encontra?
Se não encontrássemos este lado positivo, não saberíamos que ele existe. E se o encontramos, devemos lutar para buscá-lo e mantê-lo.
Não aceito a derrota... de ninguém. Aceito uma luta demorada... uma luta na qual, muitas vezes, pensamos que perdemos a força. Mas não aceito o "dar às costas à batalha, para não ter que lutar".
Deixo esta mensagem para uma pessoa muito especial que, embora eu saiba que tem muito a me falar, que tem muito a esclarecer, ainda é deveras especial para mim. E que, por se sentir agredido, deixou de lutar, deixou de ser, deixou de escrever. Para ti, amigo querido... que ainda espero poder ajudar.

by Miriam

9 comentários:

MONALISA disse...

Quero deixar um beijo à poeta silene pelas palavras que deixou no sítio. Fiquei surpreendida.

além horizonte disse...

Miriam,
Li as suas palavras e entendo o que quer dizer...
Nem sempre é fácil enfrentar algumas lutas, sejam de nós mesmos ou envolvendo quem nos rodeia.
Viver pode implicar derrotas e/ou pequenas vitórias;
a tristeza e alegria...

(Por vezes refugiamo-nos e preferimos não "ver", não "saber", não "dizer"! Quantas vezes pensamos em desistir...)

Mas não adianta escondermo-nos dela!Da VIDA...
Algum dia teremos que a olhar de frente...
Só assim lhe encontraremos o verdadeiro sentido.

Uma boa semana para si.

Com um beijo aqui de longe,

mªjose

Mel de Carvalho disse...

Olá minha boa amiga,
Perdoa a ausência, mas é-me humanamente impossível dar de mim neste momento. Por isso restrinjo ao máximo as idas a Blogs...
Mas vim. Estou aqui, li com interesse e carinho estas tuas sábias palavras.
Todavia tenho de te dizer que apenas podemos "ajudar" até onde nos deixam ... para além disso, amiga, é quase uma invasão de espaço ... ai temos de recuar e mantermo-nos abertos a regressos, se for o caso.

Um abraço muito amigo. Até breve!
Bjs d(a)e Mel

Anônimo disse...

Minha Querida Amiga.
Não mereço tanto... tenho amigos e tenho inimigos como toda a gente.
Eu penso que todos precisamos um pouco de tudo o que disseste. O mundo faz-nos correr e não nos deixa olhar para o lado. É o nosso mundo....

**beijo**

Carlos

Moura ao Luar disse...

Todos sofremos nalgum momento, e temos também as nossas alegrias... o mundo não é a preto e branco... é isso que dá cor à vida :-)

Cadinho RoCo disse...

Aí ocorreu-me que para a impaciência, nada melhor do que a paciência. E assim vamos percebendo os contrastes da vida.
Cadinho RoCo

entre linhas disse...

Em cada momento da vida existe fases constantes de plenas mutações,umas mais alegres e coloridas que outras.

Bom fim de semana

Bjs Zita

Daniel Aladiah disse...

Querida Miriam
A tua força ainda é a que pode amparar muitos outros, mesmo quando pareces já não a ter. Não desistas!
Um beijo
Daniel

Alexandra disse...

Querida Miriam,
gostei muito do que escreveste. É de facto uma realidade, existem sempre dois lados tal como uma moeda. E, estou 100% de acordo contigo!

Obrigado por passares no meu canto e, sim sou eu, há muiiiiiiiitos anos :))))

Beijos e boa semana!