quinta-feira, maio 17, 2007

Prudência- forma de defesa.

Costumo dizer para mim mesma que, caso teime em escrever - quando me dá aquela vontade louca para tal - não sairá nada que preste...
Neste instante estava a pensar isto. Porque tive impulso de vir aqui e escrever... escrever... sem ter nada para dizer... ou tendo!
Parece-me que tenho um vazio no peito, que me força a buscar palavras para decifrar, ou para colocar para fora algo que nem mesmo eu sei o que é... "Ansiedade" - ou aquilo que sei bem o que é e não sei como colocar!
Pois agora estou aqui.. escrevendo... batendo com a ponta dos dedos nas teclas do PC. Tentando desviar a atenção para dentro de mim...? Ou desviar a atenção de dentro de mim...?
Muitas vezes nos damos conta de que estamos correndo perigo... porque somos cercados por pessoas incógnitas ou falsamente nominadas, que estão apenas a nos observar. E, humildemente, mas prudentes como as serpentes, agimos para que possamos ter certeza das nossas percepções, com o fim de proteger-nos.
Talvez estas afirmações últimas não tenham nada com as iniciais... ou estão correlacionadas?
Um post de dúvidas, que fala de uma certeza. Um post que avisa que devemos ser brandos, humildes, carinhosos, amigos, confiantes, mas, em tudo, prudentes.
Existe, nestas atitudes sábias, dons. O dom da ciência, o dom do discernimento e o dom da fé. Todos eles, dados pelo Espírito Santo de Deus, para nossa segurança, para nossa defesa e para nosso crescimento.

by Miriam - prudente como a serpente.

5 comentários:

Entre linhas... disse...

Era bom que as pessoas fossem mais humildes e soubessem cultivar a grande planta que é a verdadeira amizade.
Bom fim de semana
Bjs Zita

DE-PROPOSITO disse...

Ser prudente é ser cauteloso (e não arriscar muito).
Beijinhos.
Manuel

poeta_silente disse...

Já penso que, as vezes, precisamos arriscar. "Quem não arrisca não petisca!" - eis um ditado que costumo usar. A vida é um risco constante.
Quantas vezes deixamos de vivenciar grandes momentos, porque temos grandes receios. Prudência, para mim, nada tem a ver com arriscar... Arriscar é ter coragem de mudar o que pensamos que não tem mais alternativas e sonhamos, ainda, alcançar. Então, vamos fundo e lutamos pelo que nos parece correto e que sintoniza com nosso sentir. Já prudência é não andar em meio à escorpiões no escuro e sem calçados. Podemos tentar ultrapassá-los... arriscando-nos prudentemente... isto é... colocamos uma bota bem segura e forte e vamos lá... fomos prudentes, porque nos prevenimos contra picadas... mas arriscamos a travessia, para chegar ao outro lado - porque lá está o nosso tesouro sonhado.
Não sei se me fiz entender.
Beijos
Miriam

Mel de Carvalho disse...

Existem momentos, amiga, em que escrevemos porque as palavras dentro de nós são ofídias venenosas. São ácido a desgastar as entranhas. Noutros momentos, escrevemos porque sabemos que as nossas palavras são abraços capazes de atravessar oceanos, são colos para os nossos amigos.

Estou aqui. Faz das minhas palavras o que quiseres amiga.

Beijos da Mel

tibeu disse...

Gostei do teu blog e nem sei onde comentar. vai neste que adorei, parabens pela escolha. Bj