domingo, maio 13, 2007

Uma palavra e meia...

Nada como pensarmos que dissemos tudo, quando, na realidade, muito ainda falta para ser dito.
A cada dia, as palavras vão se somando e formando várias frases... que, juntas, formam textos.... que nos remetem à conscientização de mais outro sentimento que adquirimos com a passagem do tempo.
Hoje tenho mais consciência dos fatos... de todos os fatos. Hoje sou menos matura que amanhã.
Hoje, escrevo aqui alguma coisa sem importãncia, talvez... mas que, somada com todas, ou com a que virá, será de uma profundidade impar.
Hoje sou eu... amanhã também serei. Mas, sem dúvida, não terei sossêgo, enquanto não escrever.. enquanto não criar.
A escrita... é a minha alma que se esparrama pelas folhas. Letra a letra... frase a frase. Dia a dia... no universo da vida.


by Miriam

3 comentários:

Mel de Carvalho disse...

A escrita é hoje e sempre aquilo que nos une. O que escreves faz sentido e é sentido.

Um abraço

PS: Vim aqui dizer-te que deixei um agradecimento especial em www.noitedemel.blogs.sapo.pt
... Passa lá amiga!

su disse...

O dia-a-dia é uma viagem de conhecimentos que coleccionamos e guardamos no nosso álbum pessoal de memórias. Transportamos cargas emocionais que aceitamos pôr ao serviço da experiência ou da teimosia e cegueira da persistência. E trazemos de facto a alma reflectida na sombra das palavras...

Um beijo grande e amigo aqui da su da Teia...desaparecida mas aos poucos e poucos voltando até à net!

: )

Nilson Barcelli disse...

Tem toda a razão.
Subscrevo quase tudo o que disse, excepto o parágrafo final. A escrita, para mim, não é uma premência, é apenas uma brincadeira (mas não diga nada a ninguém...).
Beijos.